“Sintonia é a identidade ou harmonia vibratória, isto é, o grau de semelhança das emissões ou radiações mentais de dois ou mais espíritos, encarnados ou desencarnados, ou seja, afinidade moral. Atraímos as mentes que possuem o mesmo padrão vibratório que o nosso, que estão no mesmo nível moral. A comunicação interespiritual é controlada pelo grau de sintonia. Temos, por isso, a companhia espiritual que desejamos mediante o nosso comportamento, sentimentos, pensamentos e aspirações. Estão ao nosso redor aqueles que sintonizam conosco ou têm contas a ajustar. Refletimos as imagens que nos cercam e arremessamos nos outros as imagens que criamos.”

Passamos a nossa vida entrando em sintonia com as pessoas à nossa volta. Emitimos sinais para o universo e encontramos gente parecida conosco, que se aproxima naturalmente e permanece nas nossas vidas por pura e simples empatia.

Seres semelhantes tendem a misturarem-se, de forma natural e indolor, formando combinações tão indissociáveis que torna-se impossível identificar a individualidade de cada componente da mistura.

Ações e pensamentos parecidos e simultâneos, olhares que dizem tudo, coincidências inexplicáveis e toques que substituem qualquer palavra. Quando se está em perfeita sintonia com alguém, necessita-se cada vez menos de explicações. Tudo é alinhado, natural, confortável e pleno de sentido. Te faz sentir-se completo.

A sintonia entre as pessoas é responsável pelas grandes amizades, pelos amores inesquecíveis, pelas parcerias entre profissionais e artistas que mudaram o mundo. Músicas que marcaram época, obras de arte clássicas e avanços na tecnologia e na sociedade são resultados diretos da harmonia entre as vibrações semelhantes de seres humanos muitas vezes diferentes.

Mas tal qual músicas que perdem o ritmo simplesmente porque a terceira corda do violão estava desafinada ou porque o maestro cochilou enquanto orquestrava a melodia, muitas vezes nós também nos desconectamos e saímos da sintonia das pessoas.

Geralmente é difícil, doloroso e desgastante quando alguém sai do círculo energético que você costumava manter. É quase inacreditável ver alguém com quem você costumava estar em sintonia tornando-se sobressalente e não mais essencial.

Incomoda. A música desafina, as energias se desalinham e as pessoas não se entendem mais. O que costumava ser pleno de significado torna-se um um peso a carregar, mantido por razões que nem existem mais.

Quando as energias se desarmonizam, a música vira ruído, a obra de arte vira uma tela em branco, as pessoas discutem e se magoam, o leite azeda e não se consegue dormir em paz.

Perturba, irrita, machuca e faz barulho. Como uma televisão quebrada que nunca mais consegue sintonizar um canal. As ondas que costumavam fluir na mesma frequência se perdem em direções opostas.

Talvez uma das explicações para essa deconexão repentina seja justamente a mudança de nosso padrão vibratório. Muitas vezes mudamos profundamente em um curto período de tempo, mesmo sem perceber, e essa ação ecoa na energia que emitimos no universo. O que costumava ser um interesse em comum, torna-se diferente, e em vez de atrair, acabamos por repelir as energias que não se encaixam mais no nosso padrão.

“Todos nós temos algum grau de sensitividade, dos mais obtusos aos mais ‘paranormais’, por isso estamos sempre sintonizando canais de informações que cruzam o éter. Quando não temos consciência dessa relação, o nosso inconsciente se encarrega de sintonizar as ‘estações’ que deseja, e que na maioria das vezes são as negativas, porque são as mais fortes e gritam. Mas sabendo disso, podem tornar esse processo o mais consciente possível, ajustando os canais que nos sintonizem com as gravações mais construtivas, mais positivas, que toquem mais ‘músicas’ de alegria e de solidariedade.”

Sempre chega a hora de mudar de estação.

Anúncios