Quando você sabe que está fazendo algo errado e mesmo assim não consegue parar. Qual o nome que se dá a isso?

Sabe, eu devoro as pessoas. Devoro no sentido mais cru da palavra. Eu trituro e rasgo a imagem delas com meus dentes afiados, para então engolir e absorver cada pedacinho até que tudo tenha sido inteiramente devorado por mim.

E sim, eu sei que é errado. É exagerado e doloroso. Mas é completamente fora de controle, eu apenas não consigo me evitar.

Sempre tento amaciar minhas presas, guardar meus instintos e amansar essa minha ferocidade. Mas em apenas um minuto de descuido , quando me dou conta já devorei mais alguém. Apesar de ter prometido que dessa vez seria só uma mordidinha para experimentar o sabor.

Ninguém gosta de ser devorado, claro. Mas existem os que resistem no começo e depois acabam se acostumando aos meus dentes. Tem também os que se deixam serem atacados, mas só se também puderem devorar de volta.

Mas a grande maioria foge quando nota que está prestes a ser engolida por mim. Ao primeiro sinal de que eu possuo presas nocivas que estão prontas para mastigar, as pessoas batem em retirada o mais rápido possível.

Mal sabem elas que para devorar alguém eu não preciso de presença. Não preciso de retribuição, atenção, sentimentos, nem sequer uma palavra, um olhar de volta. Para saciar o meu apetite voraz eu preciso apenas de existência. Se eu escolhi você, isso já é suficiente.

Então eu te devoro devagar, mastigando com cuidado os seus sorrisos, o seu rosto, o seu cheiro, tudo que te faz especial. Gosto de sentir o gosto da sua personalidade me invadindo, todas as suas manias e trejeitos tem um sabor único que precisa ser degustado com calma.

Depois eu vou engolir você de uma vez só até os pedaços se tornarem você inteiro aqui dentro de mim. Para sempre vou ter você alojado nas batidas do meu coração, morando na minha mente e correndo livre pelo meu sangue.

Você não entende isso, maseu te devoro porque senão eu me devoraria sozinha. Meu coração é sedento e insaciável e começa a me engolir sempre que eu não tenho uma nova presa.

Desculpe por isso, eu não quis te machucar quando te devorei. Eu só estava com fome e precisava de você fazendo parte de mim. Precisava de todas as suas partes para me sentir inteira de novo. Você agora se espalhou pelos meus órgãos, não sai de dentro do meu cérebro, ossos, pele e coração.

Você é parte do que eu sou agora, pulsando dolorosamente dentro de mim enquanto eu vivo.

Te devorei inteira para me senti completa, mas me fiz em pedaços. Te devorei inteira e não sobrou mais nada.

“Por que você é, o que você come

E você sabe, que é o que ele é
 
É minha parte “
Anúncios