Sabe quando você é criança e dizem que um dia você vai crescer e vai ficar tudo bem? Então. É mentira. A verdade é que a gente nunca cresce. O tempo passa, a gente começa a tomar café, ler jornal ,ter contas pra pagar e dormir cedo porque tá cansado de trabalhar. E aí todo mundo olha e diz : veja só,você virou gente grande.

Mas é só isso mesmo. Gente grande. Porque entre ser gente grande e ser adulto tem uma diferença enorme. Porque a gente nunca cresce. Nos esforçamos muito para isso. Por fora,parece que conseguimos. Mas basta um único incidente pra tudo voltar a ser como era na escola.

Por exemplo. Vai dizer que se os seus amigos combinam algo e te deixam de fora,você não fica mal? Você não quer chorar e dizer ME CHAMEM TAMBÉM POXA? Você quer. Mas você não diz não. Você guarda e sorri,diz que tem coisa melhor pra fazer e vai pra casa. Provavelmente assistir filme sozinho em casa comendo brigadeiro e pensando ‘porque não me chamaram? será que eu sou chato/sem-graça/idiota demais?’ Viu só? Ainda estamos no ensino médio.

Outro exemplo. Se o seu chefe elogia um colega seu, se desdobra falando das qualidades dele e de como ele é competente, blábláblá. Se você for uma boa pessoa,você fica feliz por ele. Você até concorda,sorri e diz que é verdade,ressalta até outras qualidades que ele esqueceu. Mas se você for humano, por dentro tem uma vozinha que diz ‘mas e eu? ele não vai falar de mim também? eu não mereço elogios?’ Pois é. Somos todos sedentos por aprovação. Por elogios. Por gente alisando nosso cabelo e dizendo que sim,nós somos demais,quem é demais,quem é demais?  Nós,nós somos demais.

O fato é que ainda não saímos nem do jardim da infância. Ainda estamos tentanto agradar a menina ou o menino mais bonito da sala. Se alguém implica com a gente,é só enfiar um lápis no olho dele ou jogar meleca na merenda alheia. Sim,ainda guardamos lugar pra nossos melhores amigos sentarem perto da gente. Antes de uma festa, pode ter certeza, ainda ligamos pros amigos pra perguntar com qual roupa eles vão ou se dá pra arranjar uma carona pra voltar pra casa tarde da noite. Não amadurecemos ainda.Somos crianças bobas, briguentas e sensíveis demais fazendo tudo errado de novo. Vivemos através de rótulos ainda.

O melhor aluno da classe. O Que Não Vai Dar em Nada Na vida. A namoradeira. Aquele que tenta ser o melhor da classe. Os que só andam em grupo. Os invisíveis. Os visíveis até demais. O palhaço. A gordinha simpática. O menino que todo mundo quer namorar. O metido a representante. Os bagunceiros.

Somos nós. Ainda somos nós. Saímos da escola,mas não deixamos ela sair de nós. Esquecemos que o mundo é maior do que o pátio. Que a cantina. Que as nossas cabecinhas de boné e maria chiquinha.

Mas olha,o sinal tocou faz tempo,não tem mais aula de matemática e já passou da hora de crescer.

Anúncios