“Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso.

Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém?

E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.

Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.

Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê ”

Renato,o Russo.

Medo de não precisar mais de ninguém.

Medo de ser independente pra sempre.

E sozinha também.

Anúncios